segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Quem é vivo sempre aparece

 Em certos momentos precisamos mudar, limpar,      fechar o ciclo. Essa era a hora pra mim, depois de um  longo ano, não no tempo, mas repleto de surpresas  agradáveis e desagradáveis, estou de volta. A última  postagem foi durante os protestos que assolaram  nosso  país, ganhamos uma reforma política, ou    minirreforma, ou nada, vai lá saber. Mais um dos    acontecimentos mais interessantes de assistir vou a    prisão dos mensaleiros, a caça às bruxas foi    cinematográfica e “globalizável”.

 No tocante ao maravilhoso estado de Alagoas, fico  feliz de estar diante de deputados estaduais que me  representam da melhor maneira, sem generalizações,  sem CPI e sem Joaquim. Já no clã Sarney o circo  vem pegando fogo, com o perdão do trocadilho. O Maranhão  está assolado de uma verdadeira guerra nos presídios e do lado de fora. 

Começo a primeira postagem com esse vídeo, de Glauber Rocha, que mostra a excepcional posse do cacique em um tribo já afundada. Promessas sempre existiram, e o problema era uma bola de neve no calor de 50º. Garanto que esse não tem cabeça rolando, apenas o estado como é.



Um comentário:

  1. Sempre com posicionamento e idéias muito inteligente...

    beso te amo

    ResponderExcluir